Menu Principal


O JUIZ E A SOCIEDADE: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA PARA A QUALIDADE E EFETIVIDADE DA DECISÃO JUDICIAL E PARA A PROMOÇÃO DA MUDANÇA SOCIAL PDF Imprimir E-mail

 

Por Magali Wickert de Oliveira

 

O Poder Judiciário sempre foi visto como um Poder fechado e distante da sociedade. Seus agentes políticos, os Juízes, sempre carregaram consigo o conceito de autoridades situadas acima das partes e sem conhecimento da realidade social que permeava o caso posto em julgamento, pautando seus julgamentos apenas pela letra da Lei. Essa postura distante culminou no desconhecimento acerca do trabalho desempenhado pelo Judiciário e por seus magistrados, gerando descrédito e a antipatia por parte do cidadão em relação a este Poder. No entanto, a partir do aumento da demanda judicial e da tomada de consciência e alteração de postura dos magistrados, este cenário passou a ser gradualmente modificado. Os juízes, mais atentos ao seu papel social e constitucional, iniciaram a abertura do Judiciário ao diálogo com a sociedade e com os demais Poderes, proferindo, desta forma, decisões mais sintonizadas com a realidade vivenciada pelas partes e, por consequência, dotadas de mais efetividade, resolvendo efetivamente o conflito social e chamando os demais Poderes da Federação a cumprir o seu papel constitucional. Neste contexto, o juiz passa a ser visto não só como autoridade pública dotada do poder de dizer o Direito, mas também como uma autoridade comprometida com a mudança social e com a consagração do Estado Democrático de Direito.

Leia mais...