Menu Principal


O IMPACTO DA GESTÃO DE GABINETE DE MAGISTRADO NA REDUÇÃO DA MOROSIDADE PROCESSUAL PDF Imprimir E-mail

 

Por Bruno Jacoby de Lamare

 

O presente estudo tem como finalidade examinar, inicialmente, o nível de influência que pode ser exercido por uma administração ineficiente do Poder Judiciário na agravação do problema da morosidade na prestação da atividade jurisdicional, buscando, em segundo momento, analisar o impacto decorrente de adoção de determinados métodos de gestão na redução do tempo médio de tramitação processual, questões estas avaliadas no âmbito específico da administração de um gabinete de magistrado. Para tanto, procurou-se, na primeira parte do estudo, examinar, em linhas gerais, as causas geradoras da morosidade processual, buscando-se, a seguir, contextualizar a influência exercida pela gestão ineficiente de gabinete no aludido plexo de razões determinantes. Já na segunda parte da pesquisa, foram analisados os principais métodos apontados pela doutrina especializada e por magistrados estudiosos do tema para otimização da administração de gabinete, buscando-se aferir o efetivo impacto decorrente da adoção de tais técnicas no enfrentamento do problema da morosidade processual. Com o fim de se responder às referidas questões, optou-se pel utilização de bibliografia própria da Ciência da Administração, sem prejuízo da consulta a obras estritamente relacionadas ao campo da Administração Judiciária. Ademais, foram, ainda, empregados dados estatísticos disponibilizados pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul e pelo Conselho Nacional de Justiça.

Acesse aqui...